terça-feira, 3 de junho de 2014

Terceira publicação: Constituição imutável do partido.

LINHAS INICIAIS de IDEAIS de um PARTIDO do POVO no PODER:
Essa foi a terceira publicação datada de 25 de outubro de 2013: 
CONSTITUIÇÃO IMUTÁVEL DO PARTIDO 
Formação de partido com membros com livre arbítrio para agir conforme sua Consciência, Cristão ou não, Capitalista ou não.

Nosso partido será muito diferente de todos os demais partido no Brasil, a ideia é realmente conseguir mudar os partidos brasileiros de forma consistente, o quanto os brasileiros desejarem e se engajarem na nossa proposta. Como já foi publicado anteriormente o partido terá como bandeira a liberdade e o livre arbítrio, liberdade como forma de governar o país e livre arbítrio como forma de seus filiados agirem com suas consciências ao longo de suas tarefas para transformar a nação. Os filiados serão sempre convocados caso o partido necessite fazer alguma alteração na sua constituição, essa que será desenvolvida e aprovada somente se estiver de acordo com a primeira publicação dos princípios básicos do partido.

A Formação: O partido será formado se o povo brasileiro assim o desejar, após muitas reuniões, debates on line e afiliação dos interessados em participar. Essa Afiliação será livre de qualquer ônus e formará o contingente necessário para se conseguir formar o partido. Teremos um site que será divulgado oportunamente, onde os interessados farão o seu cadastro primeiro. Somente após a criação e registro do partido é que se tornarão filiados, caso façam a sua filiação ao partido. Portanto teremos milhares de Afiliados e consequentemente nem todos eles deverão se filiar ao partido para se tornar filiado, porque claro, nem Jesus Cristo conseguirá agradar a todos.

O Partido: Será formado um partido no sentido histórico da palavra - direita - onde tem como finalidade aceitar reformas e mudanças, mas desde que seja com o desejo da maioria. Portanto se um dia a maioria se tornar iníqua, então teremos o verdadeiro caos, porque a maioria estará a favor de aceitar mentiras como verdade e princípios errados como certos. Não vamos fazer como a mídia atual que está focalizando as mensagens e informações naquela visão de mundo de minoria, fazendo com que o certo se torne errado e o errado se torne certo, ou em outras palavras na moda. Mas sim ouviremos e discutiremos assuntos relacionados a minoria, seja ela de qualquer forma ou princípio de valor.

A Ordem: Defenderemos a ordem no sentido fixo da palavra ordem, conforme estabelecido na constituição e leis do país. Agiremos de acordo com a meta do partido de erradicar o que ele acha errado na nação, usando-se das bandeiras imutáveis do partido, como liberdade coletiva e individual. Tudo será feito para que tenhamos leis firmes que garantam aos militares brasileiros uma carreira decente, bem como aos policiais militares e a guarda nacional. O propósito é termos uma nação onde o cidadão seja respeitado, mas os militares precisam também serem respeitados, visto que além de cidadãos são também militares, policiais e guardas, os verdadeiros mantenedores da ordem.

O Trabalho: Defenderemos o trabalho como meio inalterado do ser humano a conseguir suprir suas necessidades básicas, bem como meio pelo qual desenvolverá seu progresso pessoal, familiar e coletivo. Não permitiremos que outra forma de aquisição de bens possa interferir no processo ou que seja preferida, que não seja o trabalho. Pois o trabalho enaltece a alma e eleva o ser humano. Combateremos qualquer sentido errado da palavra trabalho que possa vir a querer se infiltrar no ser humano e na sociedade. Pois como disse o Senhor, meu Pai trabalha até agora e convém que eu e todos trabalhemos.

A Liberdade: Defenderemos a liberdade como princípio imutável do partido e da nação brasileira, o povo e as organizações não podem ficar na dúvida sobre qual caminho deveremos percorrer para ganhar a luta, que não seja a liberdade individual como princípio eterno e imutável pre-estabelecido como forma de agir do indivíduo, da família e da nação. Sabendo-se que liberdade exige sacrifícios e respeito à certos princípios. Não permitiremos que libertinagem se transforme em liberdade, seguiremos os princípios inalterados da verdadeira liberdade como introduzidos desde os princípios dos tempos. O indivíduo tem direito ao livre arbítrio, principalmente em suas consciências, desde que respeite as leis estabelecidas para que tenhamos convivência pública e possamos conseguir progresso.

A Propriedade: Defenderemos a propriedade como forma básica de independência pessoal e familiar, agindo de acordo com a lei para garantir o direito de propriedade a todos que o reterem de forma honesta, principalmente por meio do trabalho. O cidadão tem o direito inalienável de posse para agir conforme seu direito de liberdade, respeitando-se as leis estabelecidas do pais. Defendemos que de tempos em tempos seja estabelecido um sistema de reforma agrária mediante análise do uso da terra e caso não tenha sido cumprido sua função, a nação poderá desapropriar e revender ou realocar conforme leis pré-estabelecidas. A propriedade não pode se tornar meio de acumulação de riqueza pela própria riqueza, sem que seja respeitado os parâmetros da lei natural de utilização e progresso.

A Democracia: Defenderemos a democracia como meio básico de reunião dos povos em torno do princípio de vontade da maioria, mas permitindo a minoria seus direitos básicos de livre arbítrio e associação conforme sua vontade. O poder tem que emanar do povo coletivamente falando, e para isso será feito um plebiscito de tempos em tempos para estabelecer o desejo do povo em relação ao seu governo, inclusive para estabelecer qual sistema se governo quer estabelecer para o próximo período. nenhum sistema de governo será perpétuo, mas qualquer que seja que o povo escolher deverá ser renovado de tempos em tempos pelo voto claro e livre dos cidadãos nos plebiscitos futuros.

A Família: Defenderemos a família como meio básico de associação e progressos dos povos, não permitindo que o seu conceito básico seja alterado. Princípios esses que estão estabelecidos desde os primórdios das civilizações. Qualquer associação que seja formada não poderá substituir a família no seu conceito básico de Homens e mulheres e Filhos conforme estabelecido e conhecido naturalmente como meio de propagação da espécie. As minorias poderão se associar conforme leis estabelecidas e ter os seus direitos civis garantidos, mas nunca poderemos chamar qualquer forma de associação diversa do natural como família.

A Religião: Defenderemos a religião como meio básico interior de associação dos seres, não permitindo que a esfera da crença seja arbitrariamente mantida por força da maioria. Mas todos os seres tem o direito inalienável de acreditar e desenvolver o seu livre arbítrio, seja como desejar, não poderá usurpar seus direitos qualquer que seja a maioria ou minoria. Todos tem direito de acreditar como quiserem e viverem como quiserem, desde que respeitado os costumes e modos de convivência estabelecido pela sociedade, nas leis e normas de conduta moral.

Essa foi a terceira publicação datada de 25 de outubro de 2013.
Veja mais publicações diversas no blog geral Partido de Direita: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário